Água Virtual, a água que você não vê, artigo de Renato Atanazio

  [EcoDebate] Feche a torneira ao escovar os dentes! Banho de 5 minutos! Lave o carro e o quintal com balde e não com mangueira! Fomos acostumados a pensar que essas são as únicas ações possíveis para pouparmos água. Obviamente, ao adotarmos esse tipo de prática em nosso dia a dia, não só economizamos este importante benefício natural, mas também comprovamos que é totalmente possível (sobre)viver com menos. Segundo um levantamento da

Água virtual reforça importância do consumo consciente

    Cálculo revela a quantidade do recurso envolvida na produção de diversos insumos e resultados surpreendem Qual a quantidade de água que você acredita utilizar diariamente? Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 110 litros devem ser suficientes para atender às necessidades de uma pessoa ao longo de 24 horas, mas um banho de cinco minutos já consome cerca de 60 litros de água. Entretanto, essa estimativa da ONU não considera um

Brasil é grande exportador de ‘água virtual’

  Fonte: Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande “exportador” de água   As commodities agrícolas estão entre os principais itens de exportação do Brasil. A produção é tão elevada que se estima, atualmente, que a agricultura responde por mais de um quarto do PIB nacional. Porém, há um novo elemento, de abundante quantidade no País, que vem sendo muito bem cotado no mercado internacional e a China, um dos maiores

Água Virtual: Brasil exporta cerca de 112 trilhões de litros de água doce por ano

    Atuação no mercado de commodities coloca em pauta a exportação indireta de recursos hídricos. Contêineres saem diariamente de portos na costa brasileira abarrotados de carne bovina, soja, açúcar, café, entre outros produtos agrícolas exportados para o mundo. Mas dentro deles há um insumo invisível, cujo valor ultrapassa cálculos estritamente econômicos. Ao longo do ano, o Brasil envia ao Exterior cerca de 112 trilhões de litros de água doce, segundo dados da

Sobre exportação de água virtual, artigo de Osvaldo Ferreira Valente

Fonte: Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande “exportador” de água [EcoDebate] Há tempos venho lendo coisas a respeito do conceito de água virtual, criação do dr. John Anthony Allan. No dia 16/03/2010, o EcoDebate republicou entrevista que o dr. Allan concedeu ao IHU On- Line . Voltei, então, como hidrologista, a pensar no assunto e rememorar dúvidas que sempre tive e resolvi expor parte delas aqui, na

O Brasil é o maior ‘exportador’ de água virtual do mundo. Entrevista especial com John Anthony Allan

Fonte: Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande "exportador" de água “A forma como usamos a terra e os recursos hídricos no passado negligenciava os impactos ambientais impostos pela agricultura intensiva. Esses custos não se refletem nos preços das commodities alimentícias vendidas e compradas internacionalmente, e nem mesmo nos preços dos alimentos no mercado interno. O Brasil não deveria correr para satisfazer a demanda global por sua água, colocando

Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande ‘exportador’ de água

Virtual water, scarcity and management: Brazil as a large water exporter Roberto Luiz do CarmoI; Andréa Leda Ramos de Oliveira OjimaII; Ricardo OjimaIII; Thais Tartalha do NascimentoIV IProfessor Doutor do Departamento de Demografia, IFCH/UNICAMP, e Pesquisador do Núcleo de Estudos de População – NEPO/UNICAMP IIPesquisadora do Instituto de Economia Agrícola – IEA/APTA, Doutoranda em Desenvolvimento

Brasil é o maior exportador de ‘água virtual’ para a Alemanha

Estudo do WWF afirma que o Brasil gasta 5,7 bilhões de metros cúbicos anuais de água na produção de mercadorias que serão consumidas na Alemanha, principalmente café, soja e carne. A Alemanha consome por ano 159,5 bilhões de metros cúbicos de água, o equivalente a três vezes o volume do Lago de Constança. O número foi apresentado nesta segunda-feira (03/08) pelo WWF, organização mundial ambientalista. Segundo o estudo, cada cidadão alemão consome

A consideração do valor econômico da água virtual, um virtuosismo na contabilidade ambiental? artigo de Carol Salsa

Todos os produtos agrícolas possuem muita água virtual incorporada. [EcoDebate] Nos anos 20, para organizar o balanço de materiais da economia soviética, Vassily Leontif cria a Teoria do Insumo e Produto ( Input-Output Theory ) que reúne um conjunto de informações de extrema utilidade para se fazer a avaliação dos impactos dos custos relativos ao uso da água ou de qualquer outra matéria prima sobre os agregados da economia.

água virtual: Cada cidadão britânico consome 4.645 litros ao dia, o que equivale a 58 banhos

Estudo realizado pelo WWF.UK avaliou o consumo britânico de água, considerando a água virtual consumida nos alimentos, vestuário, etc. O relatório UK Water Footprint: the impact of the UK’s food and fibre consumption on global water resources, apresentado durante a Semana Mundial da Água, em Estocolmo, afirma que o Reino Unido é o sexto maior importador de água no mundo. Por Henrique Cortez, do EcoDebate, com informações do WWF.UK .

Relatório da WWF diz que o Brasil é líder em importação de água virtual agrícola

Um relatório da organização ambiental WWF aponta o Brasil como líder de um ranking de países importadores de água virtual agrícola - a água usada em plantações para a produção de alimentos, bebidas e roupas. O relatório foi apresentado nesta quarta-feira na Semana Internacional da Água, que reúne cerca de 2,5 mil representantes de 140 países na capital da Suécia, Estocolmo. Claudia Varejão Wallin, de Estocolmo para a BBC Brasil.

água virtual: Água mais escassa com biocombustíveis, por Andy Mukherjee

[Gazeta Mercantil] Se a água fosse uma mercadoria comercializada globalmente, com a oferta insuficiente na China e na Índia refletida em seu preço, o mundo abandonaria sua recém-descoberta loucura pelos biocombustíveis. É péssimo que alguns de nós precisem de etanol destilado na Escócia para lubrificar suas noitadas. O cultivo do milho para fazer etanol usado nos veículos utilitários-esportivos é absolutamente fútil; e isto principalmente na China e na Índia.

Top