Resíduos sólidos de serviços saúde, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Maria Auxiliadora Gomes de Mello Brito aborda a situação dos resíduos sólidos de serviços de saúde (RSSS) e aborda a coleta seletiva de resíduos como uma alternativa para a redução do volume de resíduos enviados para disposição em aterros. BRITO (2000) lança uma discussão a respeito dos resíduos, e insere os RSSS nesse contexto. Mudanças de atitudes resultarão em combate ao desperdício e diminuição da geração dos diferentes tipos de

Universidade e a ecologia de saberes, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] A universidade é constituída não só por diferentes concepções de mundo, como por arranjos antagônicos, e a produção de conhecimento, as atividades de extensão e o aprimoramento curricular universitário, são processos apropriados por relações de poder. A articulação dos conhecimentos existentes com o sistema econômico vigente orienta a formação de profissionais para as demandas explícitas do mercado. Isto fica evidente nas formas curriculares, na escolha de quais conhecimentos devem fazer

Produção e resíduos de alimentos, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Cada vez mais, se utilizam recursos naturais devido ao crescimento das populações, pelas alterações do estilo de vida e devido ao crescente consumo pessoal. Para se contrapor ao consumo insustentável, a comunidade europeia propõe atuar sobre o sistema de recursos de forma integral, incluindo os métodos de produção, os padrões de procura e as cadeias de distribuição. O sistema alimentar inclui todos os materiais, processos e infraestruturas relacionados com a

Agrobiodiversidade e sustentabilidade ambiental, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] A promotora de Justiça do distrito federal e uma das fundadoras do Instituto Socioambiental no Brasil, Juliana Santilli, realiza abordagem congruente com muitas reflexões seguidamente desenvolvidas. A inspiração das lavouras de “coivara”, desenvolvidas pelos pretéritos indígenas, guarda mais sabedoria do que a simples observação traduz. Este procedimento, além de preservar as matas por se constituir em agricultura itinerante, também faz esmerada reprodução do conceito de resistência ecossistêmica. Os elos de uma

Papel da organização social e ambiental nos assentamentos rurais, Parte 3/3 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Álvaro Antônio Xavier de Andrade, Diego Camelo Moreira e Roseni Aparecida de Moura concluem reflexão sobre a significação da organização social e ambiental prévia num assentamento da reforma agrária. Todos os impactos ambientais que ocorrem são relevantes, mas práticas de queimadas ou “coivaras” são muito significativas. O mais comentado de todos os impactos causados pelas queimadas é a emissão de gases do efeito estufa, principalmente do gás carbônico. Quando é

Papel da organização social e ambiental nos assentamentos rurais, Parte 2/3, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Álvaro Antônio Xavier de Andrade, Diego Camelo Moreira e Roseni Aparecida de Moura prosseguem sua reflexão sobre formas de organização social e ambiental em assentamentos. A criação de uma organização começa da iniciativa de um grupo de pessoas que resolve associar-se para determinado propósito. No caso dos assentamentos, a constituição da associação faz-se necessária até mesmo para facilitar o processo de negociação com os públicos, tendo em vista toda a

Papel da organização social e ambiental nos assentamentos rurais, Parte 1/3, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Álvaro Antônio Xavier de Andrade, Diego Camelo Moreira e Roseni Aparecida de Moura realizam abordagem sobre o papel da organização social e ambiental nos assentamentos rurais objetivando dissertar sobre a importância da organização social e ambiental nos assentamentos rurais. Sua relação com o homem e o espaço; as definições de organização social com enfoque na agricultura, e os principais problemas ambientais. Ao longo da sua existência, o homem passou a

Saberes Ambientais, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Valney Dias Rigonato elabora reflexão afirmando que os saberes ambientais enquanto fenômeno social são uma possibilidade de revalorizar o contexto socioambiental da agricultura familiar diante da erosão da biodiversidade e do conhecimento popular promovida pela modernização da agricultura ocorrida nas últimas décadas. Nesta perspectiva, (LEFF, 2004, p. 62) colabora ao afirmar que o saber ambiental reconhece as identidades dos povos, suas cosmologias e seus saberes tradicionais como parte de suas

Teoria de Gaia, de ideia pseudocientífica a teoria respeitável, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Nei de Freitas Nunes Neto, Marina de Lima-Tavares e Charbel Niño El-Hani, que pertencem ao Grupo de Pesquisa em História, Filosofia e Ensino de Ciências Biológicas, Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia e descrevem interessante abordagem. A Teoria Gaia partiu de ideia pseudocientífica e passou a teoria respeitável. A teoria Gaia foi proposta na década de 1970 pelo cientista inglês James Lovelock, a partir de estudos realizados no começo

A urgência em colocar a questão ambiental na agenda da urbanização, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Espaço concedido por agência de informações e coordenado pela professora Ermínia Maricato trouxe a questão urbana para o epicentro do noticiário. Assim se materializa "As cidades fornecem destaques diários para a mídia escrita, falada e televisionada. A questão urbana, então, ocupa um espaço prioritário na agenda política nacional. Certo? Muito longe disso, a questão urbana está fora da agenda política nacional. Carta Maior abriu uma editoria permanente de discussão sobre

Atitude de consumo como gesto engajado, Parte 4/4 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Cada vez mais se estabelece atitude de cidadania que transforma o gesto de consumo de produtos e serviços em símbolo de engajamento, com posicionamentos percebido pelos indivíduos como posturas de responsabilidade socioambientais congruentes com as necessidades da sociedade. Diante desta realidade, os mercados se alteram, mesmo dentro de arranjo social convencional e passam cada vez mais a desempenhar função social relevante. E tendem a ser cada vez menos ludibriados por

Atitude de consumo como gesto engajado, Parte 3/4, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] CRUZ, (2013) assinala que a primeira teoria que compõe o que hoje se caracteriza como Responsabilidade Social Corporativa é apresentada com um viés do retorno que algumas práticas podem gerar a uma determinada empresa. Entretanto, esta teoria não tem como objetivo a busca pela rentabilidade econômica das atividades estruturadas. Embora semelhante no que diz respeito às ações, a principal diferença para a Teoria dos Acionistas é que os princípios da

Top