Agrotóxicos e a contaminação invisível, artigo de Roberto Naime

    Agrotóxicos e a contaminação invisível [EcoDebate] Uma parte dos agrotóxicos pode se acumular no organismo humano e podem interagir entre si, produzindo efeitos adversos diferentes, às vezes mais graves do que se tivessem sido provocados separadamente por produtos isolados. É como misturar efluentes industriais antes do tratamento. As substâncias reagem entre si e o princípio das propriedades emergentes, que da biologia, é mobilizado às avessas. Uma preocupação especial é em relação a

Agricultura natural é uma concepção a ser considerada, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] A agricultura natural é um método desenvolvido por Mokiti Okada (1882–1955), que propõe um cultivo natural onde existe harmonia com o meio ambiente, com a alimentação, com a saúde do homem, e também com a espiritualidade. Inspirada em princípios muito análogos com a biosofia. Esse sistema agrícola consiste em cultivar os vegetais da maneira mais natural possível, rejeitando qualquer forma de cultivo, que desrespeite o modo de "comportamento" natural do

Sem mudar a produção e o consumo, as iniciativas verdes são insuficientes, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Propaganda é um tipo de comunicação destinada a persuadir determinada audiência rumo a uma ação. Em sua forma corporativa mais corriqueira, é usada por empresas para promover o consumo de seus produtos ou serviços. Mudanças nas tecnologias de informação e comunicação alteraram os meios de veiculação das propagandas. Entretanto, a sua essência continua a mesma. Trata-se de juntar conhecimentos de marketing, psicologia, antropologia e outros campos para desenvolver e disseminar,

Design ecológico ou ecodesign, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Design ecológico ou ecodesign é a expressão para uma crescente tendência mundial nos campos da arquitetura, engenharia e no próprio design. O objetivo principal é desenvolver produtos, sistemas e serviços que reduzam o uso de recursos não-renováveis e minimizem o seu impacto ambiental, sendo assim amigáveis para o meio ambiente. Mas a relação do design com a ecologia, não é nova. O primeiro designer a ter consciência do impacto ambiental da

Economia Azul, artigo de Roberto Naime

    Economia Azul [EcoDebate] Gunter Pauli, fundador do “Zero Emissions Research and Initiatives”, economista, professor, empresário e autor do livro “The Blue Economy: teen years, one hundred innovations, one hundred millions of jobs” se tornou novo paradigma da autopoiese social e da metamorfose civilizatória necessária. Ele defende que os “ecossistemas funcionam com o que tem à sua disposição e dependem, antes de tudo, das leis da física. Devemos criar uma economia baseada nesses

Agrotóxicos e orgânicos na saúde, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Tatiane Vargas no site da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) elabora reflexão e entrevista Josino Costa Moreira, então coordenador do Laboratório de Ecotoxicologia do Centro de Estudos em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da ENSP. Nas últimas semanas, uma discussão sobre o cultivo de alimentos de maneira orgânica e da forma tradicional, com uso de agrotóxicos, tem promovido grande polêmica entre os especialistas do tema. Um estudo da Universidade

Agrotóxicos são um realmente necessários? artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Flavia Londres elabora relevante e consistente reflexão. Embora a agricultura seja praticada pela humanidade há mais de dez mil anos, o uso intensivo de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças das lavouras existe há pouco mais de meio século. Se originaram após as grandes guerras mundiais, quando a indústria química fabricante de venenos então usados como armas químicas encontraram na agricultura um novo mercado para os seus produtos.

Mercantilização ambiental, Parte 4/4 (Final), artigo de Roberto Naime

    Mercantilização ambiental [EcoDebate] Finalizando a reflexão de Paulo Kliass no site cartamaior, vale ressaltar que outros elementos da natureza já estão submetidos ao regime de mercantilização ou correm o risco de virem a passar pelo mesmo processo. É o caso da terra e do solo para atividades agropecuárias, extrativas e as demais no espaço urbano. A água, em sua condição de bem essencial para a vida, começa a dar os sinais de

Mercantilização ambiental, Parte 3/4, artigo de Roberto Naime

    Mercantilização ambiental [EcoDebate] A realidade das dinâmicas econômica, política e social operam em uma velocidade bem superior à das negociações diplomáticas. E isso é até natural e compreensível. Portanto, se aproveitando dessa distância, o conceito de “economia verde”, já está há um bom tempo sendo utilizado pelos governos, implementado pelas grandes empresas e divulgado pelos meios de comunicação como a grande panaceia para todos os males que o consumismo tem provocado sobre

Mercantilização ambiental, Parte 2/4, artigo de Roberto Naime

    Mercantilização ambiental [EcoDebate] Prosseguindo as reflexões de Paulo Kliass no site cartamaior, porém, parece claro que a questão ambiental não é uma questão isolada. O arranjo não pode estar dissociado da questão econômica e da questão social. A degradação da Terra ocorre justamente pelos interesses envolvidos no atual modelo de civilização. A autopoiese sistêmica dominante necessita ser alterada. Pois hoje só o consumismo garante a manutenção dos círculos virtuosos da sociedade. Aumento

Mercantilização ambiental, Parte 1/4, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Paulo Kliass aborda a mercantilização ambiental no site cartamaior. A História da humanidade está marcada por um processo contínuo e crescente de desenvolvimento das forças produtivas e de avanço do ser humano sobre o espaço natural. E isso se deu desde os primeiros registros de organização social, ainda sob a forma de coletores ou caçadores até o quadro atual de atividades que colocam em risco a sobrevivência do planeta e da

Agricultura familiar, saúde e meio ambiente, Parte 3/3 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] MOREIRA (2013) Ainda sobre os sistemas de produção, destaca que uma nova ordem está sendo buscada, através da construção de um conjunto de normas e de um sistema de garantia de qualidade dos produtos horti-fruti-granjeiros. Novas instituições de avaliação da conformidade participativa dos produtos são necessárias, assim como uma estrutura de governança que dê suporte para a transformação gradual do padrão tecnológico dos agricultores familiares. A produção e comercialização de frutas

Top