A transição religiosa nas grandes regiões do Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Quinhentos anos após a Reforma Protestante, o quadro religioso está mudando de maneira irreversível na América Latina. O Brasil e suas grandes regiões estão passando por uma acelerada transição religiosa que se manifesta em 4 aspectos: 1) Declínio absoluto e relativo das filiações católicas; 2) Aumento acelerado das filiações evangélicas (com diversificação das denominações e aumento dos evangélicos não institucionalizados); 3) Crescimento lento do percentual das religiões não cristãs; 4) Aumento absoluto e

Attenborough: a humanidade é uma praga que está destruindo o Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O crescimento exponencial infinito das atividades econômicas é um suicídio para a humanidade” David Suzuki     [EcoDebate] David Attenborough, renomado naturalista britânico e apresentador de TV que inovou na defesa do ambientalismo, lançou um alerta pessimista sobre a influência predadora dos seres humanos na redução da biodiversidade da Terra e na destruição dos ecossistemas: "Somos uma praga na Terra" (“We are a plague on Earth”). Attenborough acredita que o crescimento da população humana,

Os três países mais populosos possuem os três maiores déficits ambientais, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Precisamos pegadas menores, mas também precisamos de menos pés”. (Enough is Enough, 2010)   [EcoDebate] Nos últimos 250 anos, o progresso humano tem ocorrido às custas do regresso ambiental e o enriquecimento da humanidade tem ocorrido em função do empobrecimento da biodiversidade. O impacto negativo sobre o meio ambiente é tanto maior quanto cresce o tamanho da população e o volume de produção e consumo. Não por coincidência os três países que apresentam

Alexander von Humboldt e a invenção da natureza, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Alexander von Humboldt (14/09/1769 - 06/05/1859) foi um geógrafo, naturalista e ambientalista alemão, que nasceu antes da consolidação do capitalismo urbano-industrial, testemunhou o avanço da 1ª Revolução Industrial e, no início do século XIX, percebeu, de maneira presciente, que a ampliação das atividades antrópicas e o desenvolvimento econômico baseado na contínua exploração do meio ambiente estava se transformando em uma força de destruição da natureza. Ele antecipou a visão da

As diferentes velocidades do envelhecimento populacional, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Todos os países do mundo que passaram pela transição demográfica (redução das taxas brutas de mortalidade e natalidade) estão passando pela transição da estrutura etária, que tem dois momentos fundamentais: o primeiro é a redução da base e o alargamento do meio da pirâmide (o que possibilita o surgimento do bônus demográfico) e, o segundo, é o rápido envelhecimento populacional. Existem várias maneiras para se medir o fenômeno do envelhecimento

O trilema da sustentabilidade e o decrescimento demoeconômico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Acreditar que o crescimento econômico exponencial pode continuar infinitamente num mundo finito é coisa de louco ou de economista” Kenneth Boulding (1910-1993)     [EcoDebate] O desenvolvimento econômico chegou a uma encruzilhada e a ideia de um desenvolvimento sustentável virou um oximoro. Desde que a humanidade ultrapassou a capacidade de carga do Planeta o crescimento da produção de bens e serviços, quando contabilizado as agressões ao meio ambiente, virou um “crescimento deseconômico”, como

A redução da extrema pobreza no mundo desde 1820, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Houve uma grande redução da extrema pobreza do mundo e, ao mesmo tempo, uma melhora nas condições demográficas da população mundial, entre 1820 e 2015, segundo o site "Our World in Data”, que é um projeto da Universidade de Oxford (os dados estão disponíveis gratuitamente na Internet). O gráfico abaixo mostra que a população mundial era de 1,08 bilhão de habitantes em 1820, com 1,02 bilhão vivendo na extrema pobreza

A pirâmide global da desigualdade da riqueza 2017, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A pirâmide global da riqueza sempre foi desigual, mas conseguiu apresentar uma desigualdade ainda maior nos últimos anos. O relatório sobre a riqueza global 2017, do banco Credit Suisse (The Credit Suisse Global Wealth Report 2017) renova o quadro amplo e esclarecedor da má distribuição da riqueza (patrimônio) das pessoas adultas do mundo. A riqueza global foi estimada em USD$ 280 trilhões em 2017 (meados do ano). Como havia

Os países da ASEAN se preparam para a Revolução 4.0, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN, na sigla em inglês) é uma organização regional instituída em 8 de agosto de 1967 (comemorou 50 anos em 2017) e atualmente engloba 10 nações: Indonésia, Malásia, Filipinas, Singapura e Tailândia (as 5 primeiras) e, mais recentemente, Brunei, Myanmar, Camboja, Laos e Vietnã. Estes 10 países juntos, em 2017, apresentam um PIB de US$ 7,9 bilhões (em ppp), pouco menor do que

Estimativa da população do Paquistão e cenários de projeção: 1950-2100, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Paquistão fazia parte da Índia até 1947. Ambos foram completamente dominados pela Inglaterra entre 1858 e 1947. A ideia da criação de um Estado que unificasse politicamente todos os muçulmanos da região foi lançada por Mohammad Iqbal, presidente da Liga Muçulmana, que a partir de 1934 passou a ser dirigida por Mohammed Ali Jinnah (1876-1948), considerado o criador do país. O Paquistão comemora a data de sua independência

A transição energética rumo a 100% de eletricidade renovável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O futuro será renovável, ou não haverá futuro”     [EcoDebate] A 23a Conferência das Partes da Convenção do Clima das Nações Unidas (COP23), em Bonn, começou no dia 06 de novembro e tem agenda de atividades até 17 de novembro de 2017. Ela ocorre depois do anúncio da saída dos EUA do Acordo climático global. A principal missão do evento é avançar no desenho das regras para implementar o Acordo de Paris.

A crescente desigualdade de renda nos Estados Unidos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Renda anual de vinte libras, despesa de dezenove libras, dezenove xelins e seis pence, resultado: felicidade. Renda anual de vinte libras, despesa anual de vinte libras e seis pence, resultado: desespero” Charles Dickens     [EcoDebate] A desigualdade de renda nos Estados Unidos (EUA) está piorando nas últimas décadas, mostrando que a Curva de Kuznets não explica as tendências atuais. O gráfico acima (Leonhardt, 07/08/2017), publicado no NYT, mostra que, em 1980, os

Top