O quintilema da Agenda 2030 da ONU, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são o ponto central da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). Eles foram propostos na Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), ocorrida na cidade do Rio de Janeiro, em 2012. Após 3 anos de debates e um amplo processo de consultas, em setembro de 2015 foram aprovados os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com 169 metas, que fazem parte da Agenda global

O colapso do gelo da Antártica e o aumento do nível do mar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Antártica, depois de um período de ligeiro ganho na área de gelo, está entrando em fase de degelo acelerado. Uma das constatações é que uma imensa rachadura na plataforma de gelo Larsen C cresceu profundamente em dezembro de 2016 e falta pouco para que um imenso bloco de 5 mil km² (equivalente a área do País de Gales ou da Região Metropolitana do Rio de Janeiro) se desprenda

Emma Goldman e a luta pela autodeterminação reprodutiva, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Aquí y ahora declaro la guerra a este sistema y no descansaré hasta que sea liberado el camino para una libre maternidad y una saludable, alegre y feliz niñez”. (Emma Goldman, 1916).     [EcoDebate] Emma Goldman (1869-1940) foi uma das principais figuras da história do anarquismo e do feminismo dos Estados Unidos e do mundo. Ela foi uma das primeiras defensoras da liberdade de expressão, da organização sindical, regulação da fecundidade e

O alarmante declínio do volume global de gelo no Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Não é o que olhamos que importa, é o que vemos” Henry Thoreau (200 anos de seu nascimento)     [EcoDebate] Nunca os olhos humanos (desde o surgimento do Homo Sapiens) viram nada igual. O processo de desglaciação do Ártico, Groenlândia e Antártica está se acelerando em ritmo alarmante. A perda do volume de gelo jamais foi tão grande e isto significa a aceleração do aumento do nível do mar e o naufrágio

A dramática redução do emprego formal no Brasil de Dilma-Temer, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os números do mercado formal de trabalho, do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do MTE, estão no vermelho à, praticamente, 25 meses (com exceção de março de 2015). Os números são assustadores, pois, nesse período, foram eliminados 3,5 milhões de postos de trabalho, o que dá uma média de 142 mil empregos perdidos por mês ou 4,7 mil empregos eliminados por dia. A crise econômica brasileira fechou um

Longevidade, singularidade, criogenia e transumanismo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  "A morte é o agente de mudança da vida" (Steve Jobs)     [EcoDebate] O biogerontologista inglês Aubrey de Grey costuma dizer que a primeira pessoa que vai chegar aos 150 anos já nasceu e que está próximo o dia em que nós, humanos, viveremos 1.000 anos. Em entrevista à Folha de São Paula, no dia 30/01/2017, ele reafirmou suas ideias de que o envelhecimento é uma doença que pode ser vencida pela

O nível do mar pode subir 2,5 metros até 2100, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Um novo relatório divulgado pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), dia 19/01/2017 (último dia da presidência de Barack Obama), apresenta uma série de estimativas atualizadas para o futuro aumento do nível do mar, tanto nos Estados Unidos como em todo o mundo. Sugere que, sob extrema mudança climática futura, os níveis globais do mar poderiam aumentar mais de 2,5 metros (8,2 pés) até o final do século, conforme

Saneamento básico e emergência sanitária, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil viveu, no século XXI, um período de crescimento econômico, redução da pobreza e diminuição das desigualdades sociais. Favorecido pelos ventos internacionais do superciclo das commodities, o país avançou em diversos indicadores sociais. Os ufanistas de plantão propagaram a ideia de um “Brasil sem miséria” e lucraram bastante com a ideia de que o Brasil seria a 4ª potência mundial e faria parte do Conselho de Segurança da

Maior aumento da concentração de CO2 da história humana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Se uma planta não consegue viver de acordo com sua natureza, ela morre, assim também o ser humano” Henry Thoreau (200 anos de seu nascimento)     [EcoDebate] Estudos indicam que o mundo conseguiu, pelo terceiro ano consecutivo, manter estáveis suas emissões de gases CO2. Os otimistas comemoram o desacoplamento relativo. Mas os números indicam que, se as emissões pararam de subir, elas continuam nos níveis mais elevados da história. Na realidade, a concentração

A impopularidade de Donald Trump e a decadência do Império Americano, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Só amanhece o dia para o qual estamos acordados” (Henry Thoreau, 200 anos de seu nascimento)     [EcoDebate] A eleição do bilionário do setor de especulação imobiliária, Donald Trump, para a presidência dos Estados Unidos da América (EUA), é uma consequência e, ao mesmo tempo, uma confirmação do processo de decadência do Império Americano. Todos os grandes Impérios do mundo tiveram seus momentos de ascensão e declínio: Império Persa, Império Romano, Império Otomano,

Horizontes 2030 da CEPAL: equidade social e keynesianismo ambiental, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O documento da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) denominado “Horizontes 2030: a igualdade no centro do desenvolvimento sustentável”, apresentado no Trigésimo sexto período de sessões da Cepal, na Cidade do México, de 23 a 27 de maio de 2016, considera que as atuais transformações significam uma mudança de época, pois o estilo de desenvolvimento dominante tornou-se insustentável. Segundo a Secretária Executiva da CEPAL, Alicia Bárcena,

Antropoceno: a força destruidora de uma espécie, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Vivemos o tempo dos pontos catastróficos e da reversão das curvas” (Danowski e Viveiros de Castro, 2014)     [EcoDebate] Antropoceno é a Era dos Humanos. O prefixo grego “antropo” significa humano; e o sufixo “ceno” denota as eras geológicas. O termo foi proposto por Paul Crutzen, Prêmio Nobel de Química de 1995, para substituir o Holoceno (que começou há cerca de 10 mil anos). Antropoceno significa que os seres humanos se transformaram

Top