Aquecimento recorde em 2016 e os seis anos de contínuo aumento da temperatura, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O ano de 2016 foi o mais quente já registrado. Desde o início da série de medição regular da temperatura do planeta, que começou em 1880, é a primeira vez que a temperatura atinge 0,94º Celsius acima da média do século XX e, ao mesmo tempo, o aquecimento global aumenta por seis anos seguidos. As temperaturas ficaram, acima da média do século XX, em 0,58º C em 2011, 0,62º C

A transição religiosa em ritmo acelerado no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Instituto Datafolha tem feito pesquisas sobre o perfil religioso da população brasileira. O que estas pesquisas confirmam é aquilo que os censos demográficos mostram com bastante clareza: o Brasil está passando por uma transição religiosa. Os católicos perdem espaço e encolhem ao longo do tempo. Os evangélicos, em suas diferentes denominações, são o grupo que mais cresce. Aumenta as demais denominações não cristãs e o número de pessoas

Energia solar e eólica mais barata do que os combustíveis fósseis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Assim como a Idade da Pedra não acabou por falta de pedras, a Era do Petróleo chegará ao fim, não por falta de óleo” (Sheikh Ahmed-Zaki Yamani, 2000)     [EcoDebate] A revolução da matriz energética rumo às energias renováveis ganhou um grande impulso em 2016. O preço da energia solar, pela primeira vez, ficou igual ou mais barato do que os combustíveis fósseis. Em documento publicado em dezembro, o Fórum Econômico Mundial (WEF)

Carros elétricos e estradas de painéis solares, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Era dos combustíveis fósseis está com os dias contados. O futuro da humanidade depende do sucesso da energia renovável e da economia de baixo carbono. O crescimento da produção das energias solar e eólica tem sido espetacular, embora o mundo ainda esteja muito distante da meta de 100% de energia limpa. Evidentemente, as fontes renováveis não são uma panaceia para os problemas da degradação ambiental provocada pelo aumento

Uma projeção linear da transição religiosa no Brasil: 1991-2040, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil está passando por uma grande transformação na sua moldura religiosa. Os católicos continuam como o grupo majoritário, mas perdem espaço em termos absoluto e relativo. Os evangélicos, em sua multiplicidade e diversidade, é o grupo que mais cresce. Mas também tem aumentado as demais denominações não cristãs e o número de pessoas que se declaram sem religião. Isto quer dizer que o Brasil está passando por uma

A cassação da chapa Dilma-Temer, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil vem perdendo participação na economia mundial desde o quinquênio 1980-1985. A chamada Nova República tem sido marcada pela mediocridade do crescimento econômico e do avanço do desenvolvimento humano (e não se trata do declínio próspero de Odum). O FMI mostra que a participação do PIB brasileiro (em poder de paridade de compra) no PIB mundial está caindo desde os anos 80. Em 1980, o Brasil representava 4,37%

Condorcet, Thomas Paine e a renda básica de cidadania, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Marie Jean Antoine Nicolas de Caritat (1743-1794), conhecido como Marquês de Condorcet, foi um filósofo, matemático, iluminista e revolucionário francês. Ele escreveu o influente livro “Esboço de um quadro histórico dos progressos do espírito humano” entre julho de 1793 e março de 1794, refugiado na casa de amigos, em Paris. Adotando a concepção otimista contida na Enciclopédia de Diderot e d’Alambert, ele compartilha a visão de que a história

O envelhecimento se espalha pelo mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O envelhecimento populacional ocorre quando a proporção de pessoas idosas aumenta muito em relação aos demais grupos etários da população. Nações envelhecidas são uma novidade na história. No passado, os países eram jovens, pois a esperança de vida era baixa e os casais tinham que gerar grande número de filhos para se contrapor aos óbitos precoces. Porém, a partir do momento em que as taxas de natalidade e mortalidade declinam,

Um breve balanço dos desastres climáticos de 2016, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] As mudanças climáticas já são uma realidade e é crescente o ritmo dos prejuízos causados pelos eventos climáticos extremos e pela subida do nível do mar. O que muita gente ainda não compreendeu é que houve um ponto de inflexão na relação entre os humanos e natureza. Até bem pouco tempo atrás, as atividades antrópicas retiravam recursos da natureza para o enriquecimento da humanidade, com o lucro sendo maior

O Pico do Lítio e as dificuldades de armazenamento das energias renováveis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Ao contrário dos combustíveis fósseis que podem ser estocados, as energias eólica e solar precisam ser consumidas assim que produzidas, pois o armazenamento em baterias é muito caro. O alto preço das baterias dificulta a difusão das energias renováveis. A esperança está nas baterias de Íons de Lítio, que apresentam grande vantagem quanto a sua densidade de energia, uma vez que o lítio é um elemento altamente reativo. O lítio

Ser humano: maior espécie invasora, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O ser humano é um ectoparasita que está matando o seu hospedeiro” Alves (28/09/2016) “Há 10.000 anos os seres humanos e seus animais representavam menos de um décimo de um por cento da biomassa dos vertebrados da terra. Agora, eles são 97 por cento” Patterson (07/05/2014)     [EcoDebate] Em 2012, escrevi um artigo provocativo no Portal Ecodebate perguntando se a expansão do ser humano por todos os cantos e espaços do Planeta poderia

O degelo da Antártica e a subida do nível do mar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A maior parte do gelo da Antártica está sobre o continente e tem um volume de água congelada que, caso derreta completamente, tem o potencial de fazer o nível do mar subir de 60 a 65 metros no longo prazo. Se as emissões de gases de efeito estufa (GEE) continuarem a provocar o aumento do aquecimento global no ritmo atual, o degelo na Antártica pode contribuir para que o

Top