Um bilhão de litros de chorume são despejados todo ano na Baía de Guanabara

    ABr* No Dia Mundial da Água é comemorado este ano, no Rio de Janeiro, com a constatação de que um bilhão de litros de chorume são despejados na Baía de Guanabara todo ano, de acordo com denúncia do Movimento Baía Viva. Chorume é o líquido poluente de cor escura e mau cheiro, originado de processos biológicos, químicos e físicos da decomposição de resíduos orgânicos. O vazamento de chorume proveniente do lixão de

Vazamento de óleo na Baía de Guanabara afetará reprodução da fauna em mangue

  O vazamento de óleo na Baía de Guanabara, no estado do Rio de Janeiro, ocorreu no pior momento possível para os manguezais afetados. É o que aponta André Esteves, secretário-executivo da organização não governamental Instituto Ondazul, responsável pela gestão do Parque Natural Municipal Barão de Mauá, em Magé (RJ). Segundo ele, os caranguejos estão na época da desova. "Nesse momento é que se tem a reprodução em alta escala. Então, a contaminação

Tentativa de furto de petróleo causa vazamento de 60 mil litros de óleo na baia da Guanabara

    Transpetro já recolheu quase metade de óleo vazado de duto em Magé A Transpetro está realizando trabalho de recolhimento de 60 mil litros de óleo que vazaram no Rio Estrela e na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Segundo a Petrobras, o vazamento foi resultado de um furto de petróleo ocorrido na tarde de sábado (8) em oleoduto no município de Magé, na Baixada Fluminense. De cordo com a Petrobras, quase

Parque Natural Municipal Barão de Mauá revela restauração de mangue devastado na Baía de Guanabara

  Desastre ocorreu em janeiro de 2000 após o rompimento de um duto da Petrobras que ligava a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) a um terminal na Ilha D'Água ABr Já se passaram mais de 18 anos que as imagens de aves com o corpo coberto por óleo rodaram o mundo e chamaram a atenção para um desastre ambiental de grandes proporções na Baía de Guanabara, no estado do Rio de Janeiro. Na época,

Justiça Federal determina medidas para conter chorume do Aterro de Gramacho na Baía de Guanabara

    Por Lígia Souto, da Radioagência Nacional. A Justiça Federal determinou que sejam tomadas medidas para conter o chorume proveniente do aterro sanitário de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A sentença chega nove anos após ação ajuizada pelo Ministério Público Federal, que pediu a instalação de três pontos adicionais de monitoramento no aterro, que já foi o foi o maior “lixão” da América Latina. Mesmo desativado desde 2012, o local

Saneamento Nada Básico: Baía de Guanabara vive um conflito silencioso em meio à poluição

  Por Mariana Simões e Gabriele Roza, da Agência Pública     Baía de Guanabara: Patrimônio da Humanidade e cartão-postal do Rio de Janeiro. Ali, no noroeste do seu espelho d’água, em um pequeno afluente conhecido como rio Roncador, uma fileira de canos longos sai das casinhas de tijolo vermelho que beiram a margem. O pescador Alaildo Malafaia pede para a sua vizinha ligar a torneira da cozinha. Do lado de fora, ele assiste à

18 anos do desastre na Baía de Guanabara: mutirão e parque ecológico

  Mutirão marca 18 anos do Mangue Vivo: resposta ao desastre na Baía de Guanabara No próximo dia 27 de janeiro, cerca de 150 voluntários vão participar do primeiro mutirão de limpeza do Manguezal da Praia de Mauá, em Magé. Essa é uma das regiões mais afetadas pelo derramamento de óleo que atingiu a Baía de Guanabara, ainda nos primeiros dias do ano de 2000. O mutirão não vale só de alerta

Porque os Botos estão morrendo na Baía de Sepetiba e em extinção na Baía de Guanabara? artigo de Sérgio Ricardo

    [EcoDebate] Neste início de ano, banhistas e turistas que frequentam as belíssimas praias da Costa Verde e do Rio de Janeiro tem se assustado com a presença de grande quantidade de algas–vivas consideradas gigantes. Simultaneamente, nos últimos 18 dias, na baía de Sepetiba ocorreu a morte de 88 botos-cinzas: este número equivale a 10% da população desta espécie que é um dos principais símbolos cariocas. Uma verdadeira tragédia, se considerarmos que

Mesmo poluída, Baía de Guanabara ainda é fonte de renda para milhares de pescadores

ABr   Aos 67 anos, Sérgio Souza dos Santos, pescador há 58 anos, lembra com saudades dos bons tempos de pesca na Baía de Guanabara. “Na época que eu era jovem, com uns 20 anos, era muito peixe. Até os botos vinham e batiam no barco, vinham por cima das tainhas e dos paratis, a gente levava um susto, dava muito boto. Agora parece que só resta uns 30”, lamenta. A informação sobre

Promessa olímpica, despoluição da Baía de Guanabara deve levar mais 25 anos

  Começam ontem (8) as provas olímpicas de vela, com as primeiras regatas das classes Laser e RS:X masculinas previstas para as 13h05. Ao todo, serão 11 dias de provas, com 120 regatas divididas em cinco categorias masculinas, quatro femininas e uma mista. As competições ocorrem na Marina da Glória, em quatro áreas dentro da Baía de Guanabara e três fora dela. O governo do estado garante que as condições de balneabilidade

Novo relatório analisa a transparência nos programas de despoluição da Baía de Guanabara

    Após mais de 20 anos, programas não só não despoluíram baía como também não disponibilizam suas informações mais básicas para o acesso do público A ARTIGO 19 lançou o relatório “Águas turvas, informações opacas: uma análise sobre a transparência dos programas de despoluição da Baía de Guanabara”. O trabalho visa analisar o acesso às informações sobre os dois programas governamentais criados para despoluir a Baía de Guanabara, localizada no Rio de

Despoluir Baía de Guanabara custaria R$ 20 bi e levaria 25 anos, diz secretário

   O secretário do Ambiente do estado do Rio de Janeiro, André Correa, disse ontem (20) que não é possível deixar a Baía de Guanabara em condições adequadas em menos de 25 anos. Correa concedeu entrevista coletiva ao lado de uma ecobarreira no Rio Meriti e afirmou que a meta de "despoluir 80% da baía até a Olimpíada" era "muito ousada e mal colocada", pelo que ele avaliou como um erro de

Top